Cansa Sentir


Cansa sentir quando se pensa
No ar da noite a madrugar
Há uma solidão imensa
Que tem por corpo o frio do ar

Neste momento insone e triste
Em que não sei quem hei-de ser
Pesa-me o informe real que existe
Na noite antes de amanhecer

Tudo isto me parece tudo
E é uma noite a ter um fim
Um negro astral silêncio surdo
E não poder viver assim

Tudo isto me parece tudo
Mas noite, frio, negror sem fim
Mundo mudo, silêncio mudo
Ah, nada é isto, nada é assim!

(Fernando Pessoa)

8 comentários:

Jr Vilanova disse...

Querida amiga, que saudades!

Vi seus recados no 'Contatos', mas como julho tem sido um mês de grandes provações (profissionais), fiquei impossibilitado de visitar os amigos! Não foi só você quem sumiu!rs

Passo hoje para ler Fernando Pessoa e ver as novidades1 Percebo coisas diferentes! Parabéns por tudo.

Deixo um beijo grande!
Jr.

Brown Eyes disse...

Helga a noite aumenta o peso da solidão, sem duvida. Para quem dorme mal então... Beijinhos

Rogério Pereira disse...

Helga

Não canso de sentir
que este
Fernando
era mesmo
boa
Pessoa!

Beijo

Gizelda disse...

Minha querida, eu ousaria dizer que cansa viver!

Há momentos em que noite ou dia se secedem sem que a gente se dê conta , porque para a alma o tempo é infinito.E solidão não tem tempo.Nós, somos apenas simples mortais.

Beijos, muitos

Fê-blue bird disse...

Amiga:
Cansa sentir...eu sei como cansa, mas é no sentir que está a diferença.
Lindo e sempre emotivo Fernando Pessoa.

Vou de férias, penso só estar novamente por aqui em Setembro :-(
Desejo e espero que fique bem, com muita saúde, inspiração, amor e paz.
Vou ter saudades :-(
Beijinhos

Pedrasnuas disse...

O MAL É PENSAR...E QUANDO ACONTECE O FILME PASSAR NO ESCURO DA NOITE ...DEIXANDO OS OLHOS ABERTOS E A ALMA A PENAR...UI QUE TERROR, É UMA NAVALHA A CORTAR...

UM BEIJO SEM SOLIDÃO

Insana disse...

Triste..

bjs
Insana

Helga disse...

Cansa sentir, cansa viver. Mas talvez viver sem esse cansaço, fosse um tédio ou não viver sequer. É no sentir, muitas vezes na solidão da noite, que tudo nos parece tudo e que percebemos que nada é assim.

É por isso que adoro Fernando Pessoa. Ele sabia sentir e não tinha receio de o fazer.

Um grande beijinho a todos :)