Decisões


Admiro as pessoas que assumem sem receio o controlo da sua própria vida. Pessoas que confiam nas suas próprias decisões. Tomar a decisão certa no momento certo, pode mudar uma série de acontecimentos que aconteceriam de uma outra forma apenas por se tomar a decisão errada. Mas como saber o que é certo ou errado num determinado momento? Como escolher as palavras e as acções que poderão determinar o nosso presente e influenciar o nosso futuro? Muitos diriam que por instinto. Talvez sim, talvez não. Há pessoas que arriscam mesmo quando sabem que as hipóteses de falhar são maiores do que as hipóteses de acertar. Afinal de contas falhar é nada mais que a oportunidade de fazer de novo, mas melhor. Quem não arrisca não erra e quem não erra não aprende. Somos um ciclo interminável de opções e possibilidades. Na verdade saber escolher o momento certo é um talento que todos possuímos, porém apenas alguns de nós têm a capacidade de usufruir do direito à opção de escolha sem recear as suas consequências. Serei eu uma dessas pessoas? Gosto de pensar que estou no caminho certo para fazer as escolhas que me darão a oportunidade de continuar a aprender com os meus erros. Acima de tudo quero assumir o controlo da minha vida e determinar o meu presente sem temer as consequências do meu futuro. E tu? Confias nas tuas próprias decisões?

Helga Piçarra

3 comentários:

Rogerio G. V. Pereira disse...

Primeiro, um comentário ao teu texto: ter o problema de ter de decidir é um bom começo, agora decide!

Agora a resposta à pergunta: Sim, tenho. Não tenho alternativa, tenho mesmo de confiar... é que se entrego a decisão ao senso do Meu Contrário e à sensibilidade da Minha Alma, que Deus me valha, não chego a parte alguma! :))

maria teresa disse...

Há muito que coloquei os "ses" de lado e segui o conselho de alguém que existiu no meu passado longínquo, "é preciso ousar" e eu ouso...depois assumo tudo o que daí advir.
Abracinho meu!

Pedrasnuas disse...

Não diria de outra forma! Com certeza!

Beijo