Povo



 "Um povo imbecilizado e resignado, humilde e macambúzio, fatalista e sonâmbulo, burro de carga, besta de nora, aguentando pauladas, sacos de vergonhas, feixes de misérias, sem uma rebelião, um mostrar de dentes, a energia dum coice, pois que nem já com as orelhas é capaz de sacudir as moscas..."

Guerra Junqueiro, in "Pátria", escrito em 1896

4 comentários:

Rogério Pereira disse...

Cuidado

Guerra Junqueiro era do povo
do mesmo povo que tu és
e que eu sou

(apenas alguns dormem,
até que acordem)

Fê-blue bird disse...

Minha amiga:
~Tenho esperança que o nosso povo vai acordar de novo!
Hoje vi isso.
beijinhos

manjedoura disse...

retrato fiel

AC disse...

Helga,
Tendo em conta as circunstâncias que estamos a viver, entendo o post como um desabafo, mas o povo português é como é. Às vezes capaz de gestos que nos enchem de orgulho, outras vezes a revelar uma apatia confrangedora.
Será que chegará o dia em que saberá dar um, dois, ou mesmo três passos em frente?

Beijo :)