Desejo


Gosto de analisar tudo. Gosto de tentar perceber porque fazemos o que fazemos e a forma como o fazemos. Gosto de descrever emoções, principalmente as que não conheço, e tentar imaginar o que sente quem as vive. O desconhecido fascina-me e aquilo que ainda não aprendi, fascina-me ainda mais. Foi no meio das minhas intermináveis analogias, que me ocorreu definir a palavra desejo. Foi a primeira palavra que me veio à mente assim do nada - podia ter sido outra qualquer - mas foi esta e contrariamente ao que sempre faço, não perdi muito tempo a analisar o porquê da minha escolha. Queria apenas escrever qualquer coisa e sentir as palavras.

Definir desejo. Não vai ser difícil - disse para mim - enquanto tentava encontrar as palavras que melhor definissem o meu pequeno grande desafio. Pensei mais um pouco, alguma coisa havia de surgir. Alguma coisa do tipo; desejo é uma atracção física, uma vontade maior e inexplicável, saudade talvez. Não! Tinha que ser muito mais do que isso, e não pensei mais, pois percebi que desejo não se define. Sente-se. Vive-se. Enlouquece. Queima-nos a pele e tolda-nos a razão. Desejo é loucura. É paixão. É chama que arde mesmo depois de apagada. Desejo és tu, quando olho para ti. Não há palavras que definam o teu sorriso e o quanto ele me ilumina e me conforta. Não há analogia que analise a intensidade do teu olhar e a forma como ele me contempla, como se eu fosse única, tal como tu és único. Não há outra boca que eu queira beijar, outro corpo que eu queira junto ao meu, nem outro ser que eu queira amar. Se isso não é desejo, não sei o que possa ser. Demência talvez...
Helga

16 comentários:

Alda disse...

Fabuloso este texto!parabéns!!!

É um "Dom" ter capacidade para escrever assim...
É um previlégio poderes sentir assim...
Que sejas sempre feliz!
Um beijinho:)

Poetic GIRL disse...

A mais bonita definição de desejo que já li! bjs

Helga disse...

Alda, muito obrigada! Que a vida te sorria sempre!

Beijinho grande :)

Helga disse...

Bela, fico muito lisonjeada com as tuas palavras. Muito obrigada!

Um beijinho :)

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

"percebi que desejo não se define. Sente-se. Vive-se. Enlouquece. "

Gostei muito da tua 'não definição'

Como há verdade em tudo!

Beijo

=)

Ava disse...

Desejo... finalmente o desejo. Que saudades já tinha de ler este fabuloso texto teu. Um texto tão intenso e cheio de sensualidade, que eu gosto de classificar como sensual demência...

Um beiJo com cheiro a Alentejo numa tarde de chuva, Ava.

Teresa disse...

Se isso não é desejo, é amor talvez!...
Muito bonito, o teu texto.
Bjs

Helga disse...

Ana Cristina, obrigada!
'não definição' é exactamente o que este texto é... não se define, sente-se!

Beijinho :)

Helga disse...

Ava, tinha que ser. Obrigada!

Beijinhos :)

Helga disse...

Teresa, é amor com toda a certeza! Muito obrigada!

Beijinho :)

Tulipa disse...

ah! Muito bom! Até me arrepiei!Que seja assim a demência, com paixão e desejo! kiss

Olga disse...

A definição perfeita de desejo. Adorei Helga! Beijinhos.

caminhante disse...

o desejo é tu e o outro. os dois.

Helga disse...

Tulipa... obrigada pelo arrepio, e sim, que seja assim a demência...

Kisses :)


Olga, muito obrigada!
Beijinhos :)


Caminhante... só a dois faz sentido.
Beijinhos :)

MZ disse...

E que bonito desafio Helga!
Na verdade, o desejo é muito mais que um impulso de momentos de atracção, muito mais...
É sentir como só nós sentimos.
É muito bom quando o desejo se mistura com o amor
Adorei ler esta tua reflexão.

beijinhos

Helga disse...

MZ, muito obrigada! São raros os momentos de inspiração, mas ás vezes acontecem...

Beijinhos :)