Janelas


 
Tenho quarenta janelas nas paredes do meu quarto. Sem vidros nem bambinelas. Posso ver através delas o mundo em que me reparto. Por uma entra a luz do Sol, por outra a luz do luar, por outra a luz das estrelas que andam no céu a rolar. Por esta entra a Via Láctea como um vapor de algodão, por aquela a luz dos homens, pela outra a escuridão...

António Gedeão

24 comentários:

Olga disse...

Já conhecia e não relia há muito tempo, já nem me lembrava deste texto magnifico. Adorei! Beijinhos. Adorei o novo template, sempre em saudáveis mudanças.

Gizelda disse...

Querida Helga...

Acho que aí está o segredo de " olhar e ver". A janela pode ser uma só,desde que saibamos ver tudo sob ângulos diferentes.

O grande problema é que só temos uma janela e não sabemos ver nada através dela.Só olhamos, não aprendemos a ver.

Bjs.

Teresa disse...

Que lindo!
Será que podemos abrir e fechar as janelas, ou pelos menos as persianas, que nos estão a incomodar?
Bjs

Tulipa disse...

Muito bonito Helga! kiss

Alda disse...

Lindo texto Helga!
Beijinhos

Carlos Albuquerque disse...

Abriu-se um dia, sobre o meu país, a tal janela por onde entra a escuridão. Assim ficou, escancarada, durante quase cinquenta anos. Esse tempo passado, correram-se as persianas e a luz voltou, embora ultimamente muito empalidecida!
Excelente, oportuna e perturbadora a citação de Gedeão.
Beijinhos

Rogério Pereira disse...

António

Das quarenta janelas, falaste-me de muitas que dizias ter teu quarto. Não falaste da mais ampla e transparente. Não falaste dessa que sempre abrias, não para o arejar , mas para fazer sair dele o que dele transbordava: o teu respeito por nós e as tuas esperanças, sob a forma de mil bolas coloridas procurando as mãos de todas as crianças.

Não falaste.
Mas nós não esquecemos essa tua janela ampla e transparente

MZ disse...

Gosto de janelas...
Dou por mim a fotografar janelas em grande plano, principalmente as de edifícios mais antigos.

As 40 janelas do texto de hoje, são outras janelas... são as janelas da nossa imaginação, do nosso pensar e da nossa sensibilidade.

obg pela partilha
um beijinho

Rogério Pereira disse...

Faleceu Saramago...

Chora o Mundo?
Talvez, eu não
Ele deu-me uma flor
Que tenho sempre à mão

(se quiser, mostro-lha)

maria teresa disse...

Palavras de um poeta, de uma alma sensível, de um Homem!
Abracinho

Helga disse...

Olga, obrigada! As mudanças são sempre saudáveis e recomendam-se! Ainda bem que agradou... o template e este texto magnífico.

Beijinho :)

Helga disse...

Gizelda, existe realmente uma grande diferença entre ver e olhar, olhar e saber ver. É preciso ir mais além do que a vista alcança.

Aos poucos, gosto de acreditar que aprendo todos os dias um pouco, a ver e a olhar o que cada dia me traz e me mostra.

Um beijinho :)

Helga disse...

Teresa, era bom, não era? Mas ao mesmo tempo, é assustador perceber que a maioria das pessoas opta por fechar tudo e não faz a mínima ideia do que se passa no mundo que acontece do lado de fora da sua janela.

Beijinho :)

Helga disse...

Tulipa, obrigada!

Kiss :)

Helga disse...

Alda, também adorei assim que o li. Muito simples e cheio de conteúdo.

Beijinhos :)

Helga disse...

Carlos, concordo com a parte em que diz que é excelente esta citação de Gedeão, oportuna e perturbadora - no contexto em que a inseriu - infelizmente é-o há muito tempo e por mais algum continuará a ser.

Resta a esperança, que a persiana caia de vez e que a luz deixe de ser empalidecida e volte a brilhar com a força que merece.

Um beijinho :)

Helga disse...

Rogério, ás vezes aquilo de que não se fala, é o que fica subentendido no que se disse. De certeza haverá mais janelas, mas quem não as tem? Quem precisa delas quando por estas entra 'quase' tudo o que nos precisamos ver?

Um beijinho :)

Helga disse...

MZ, também adoro janelas. Tenho N fotos tal como tu. Mas estas são outras... estas não se deixam fotografar, apenas se permitem abrir e fechar dentro de cada um de nós.

Beijinho :)

Helga disse...

Maria Teresa, precisam-se de mais homens de alma sensível. De mais Homens assim!

Abracinho

Helga disse...

Rogério, por motivos alheios à minha vontade tenho andado um pouco distante, mas vou agora mesmo ver a sua flor... aquela que Saramago lhe deixou.

Um beijinho :)

Pedrasnuas disse...

AS JANELAS DE ANTÓNIO GEDEÃO...UM HOMEM COM MUITAS PERSPECTIVAS...

UM POEMA SOBERBO

BEIJINHO

Helga disse...

Pedrasnuas, a vida tem sempre muitas perspectivas... mas a tendência é para abrir 'quase sempre' a janela errada.

Beijinho :)

Pedrasnuas disse...

NASCEMOS COM O CONDÃO DE NÃO ACERTAR NA JANELA...E ÀS VEZES CEGAMENTE INSISTIMOS EM ABRIR A QUE MENOS CONVÉM...

BEIJINHOS

Helga disse...

Pedrasnuas, essa é que é essa!
Talvez tenhamos que abrir mais janelas mais vezes. Deixar entrar mais luz, absorver mais energia, mais coragem, mais optimismo, mais força! Começa a ser hora de largar a triste sina do fado que carregamos.
Arriscamos pouco!

Beijinho