Manjericos de Santo António


Manjericos de Santo António
Versos que a vida leva e trás
Só queria que no meu
O tempo pudesse voltar atrás

Aos meus anos de menina e moça
Em que Alfama era luz e cor
A noite era criança
E as promessas eram de amor

Nos bailes e arraiais
Arranjar noivo não era para mim
Só queria ser livre e jovem
E continuar a dançar assim

Subir ao Castelo era da praxe
Com os amigos reunidos
Todos os becos eram paragens
Até os mais esquecidos
 
Manjericos de Santo António
Versos que a vida leva e trás
Só queria que no meu
O tempo pudesse voltar atrás

Helga

15 comentários:

MZ disse...

Na minha aldeia não havia majericos, apenas o Sto António e a sua festa grandiosa...
Ainda sinto o cheiro do junco e da erva doce que pisava em dia de procissão...

:)

Rogério Pereira disse...

Rima avinagrada
Num manjerico espetada:

Ó meu santo e manjerico
Tens quadra de mar alteroso
Traz-me sardinha e peixe rico
E leva-me este merdoso

(cada um tem direito a orar
pelo merdoso de que se quer livrar, eu sei qual o meu e é público...)

Helga, hoje assino-me
O Melga

Ava disse...

Deixastes-me com lágrimas nos olhos, por recordar as nossas belas noites de Santo António. Uma noite super divertida, as melhores noites da minha adolescência. Que saudades!


Beijinhos doces, Ava.

caminhante disse...

[Amália Rodrigues - Marcha De Benfica]

Olha a marcha de Benfica
Qual saloia cantadeira
Que entra na festa contente
Ai, ninguém fica sem cantar a vida inteira
A linda marcha da nossa gente.

:)

Gizelda disse...

Para a memória não tem tempo. A gente pode ser feliz hoje, como se fosse ontem.Esssas festas são sempre inesquecíveis.

Comovente seu texto, minha querida. E o blog está suave, delicado, muito bonito.

Beijo

Lala disse...

Belíssimo!! Adoro as festas! Adoro as poesias! Adoro os manjericos!!!

Beijinho**

Teresa disse...

Oh, Helga, tenho tantas saudades das noites de Santo António da minha juventude!
Bjs

Helga disse...

MZ, os cheiros são mágicos! Acompanham-nos sempre, mesmo quando as tradições já não são o que eram.

O cheirinho do junco... tão bom!

Beijinho :)

Helga disse...

Rogério,

Sem querer apostar nada, até porque não gosto de apostas - perco sempre - atrevo-me a apostar consigo que o nosso merdoso é o mesmo.

Beijinhos :)

Helga disse...

Ava, foi também de lágrimas nos olhos que escrevi estas palavras, precisamente pela nostalgia e saudade desses tempos. Tempos inesquecíveis!

Beijinhos :)

Helga disse...

Caminhante...

... bela quadra! O que importa mesmo é participar!

Beijinho :)

Helga disse...

Gizelda, essa é a verdade. Para a memória não há tempo. Tudo foi ontem como se fosse hoje.

Muito obrigada!

Um beijinho :)

Helga disse...

Lala, adoras tudo! Assim mesmo é que é! Também adoro festas, poesias e manjericos... viva a alegria!

Um beijinho :)

Helga disse...

Teresa, também eu. Muitas mesmo. Éramos felizes e nem sabíamos!

Beijinho :)

Eliete disse...

helga que coisa mais linda. Que manjericos suaves e convidativos.bjs, Eliete