Há Um Silêncio... (para a Fábrica de Letras)

                                                                               
Há um silêncio na melodia do mar
Que ouve e atende a alma
 
Há um silêncio na brisa da tarde
Que conforta e apazigua o espírito
 
Há um silêncio na mansidão do sono
Que revigora a mente e tranquiliza o corpo

Há um silêncio na cumplicidade do olhar
Que fala sem falar e confessa o desejo
 
Há um silêncio na escuridão da noite
Que enaltece e deslumbra os seus mistérios

Há um silêncio na dor da saudade
Que chora a ausência e aumenta a distância

Há um silêncio no grito da solidão
Que agoniza e enlouquece os esquecidos

Há um silêncio na voz do povo
Que consente o medo e obedece à injustiça
 
Há um silêncio na certeza da morte
Um silêncio que é eterno e profundo

Helga

Participação no desafio de Março, sobre o tema 'Silêncio' da Fábrica de Letras

29 comentários:

Gingerbread Girl disse...

O da morte é chato. :p
Esse dispensava-se.


*

El Matador disse...

Muito bom.

Poetic GIRL disse...

Lindo, como todos os teus textos... bjs

Tulipa disse...

Muito bom! Parabéns! Kisses

Brown Eyes disse...

Excelente, excelente. O silêncio que gostei mais, já deves saber, foi o:
Há um silêncio na voz do povo
Que consente o medo e obedece à injustiça.
Beijinhos

Fia disse...

Que inspirador! :O
Adorei.

johnny disse...

a beleza do silêncio, mesmo em momentos que de belo nada têm.

Gizelda disse...

Essa anáfora está tão perfeita que transformou o silêncio em grito.

Lindo!

Em tempo : Coloquei os miminhos. Ficaram lindos lá. Obrigada.

beijinhos.

maria teresa disse...

Excelente grito de não conformismo.
Parabéns!

Eliete disse...

Helga linda sua poesia.Como gostar do silêncio deste jeito. É covardia!
Eliete

luisa disse...

Em silêncio o li...

Lala disse...

os silêncios da nossa vida muito bem definidos aqui! Parabéns minha querida! Excelente!

Beijinhos****

Patty disse...

Gostei muito deste poema. Parabéns.
Bjocas
Patty

Teresa disse...

Helga
Gostei muito deste teu poema. Parabéns, muito bonito.
Bjs

MZ disse...

Silêncio...
o teu, declamado com alma!

O da INJUSTIÇA é pior do que o da própria morte... REVOLTA!

beijinhos

...uma nota... disse...

Por entre o maior dos silencios, é capaz de nascer a mais bela historia.

Lindo, beijinho.

Helga disse...

A todos aqueles que me seguem e aos que aqui entraram pela primeira vez, a todos o meu muito, mas muito obrigada, pelos vossos comentários e acima de tudo por terem apreciado o que escrevi.

De facto não existe apenas um silêncio... mas o pior deles todos, é sem dúvida o silêncio da alma, aquele que cala e consente.

Mais uma vez muito obrigada!

Beijinhos voltem sempre :)

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

Meu silencio foi breve. Ainda bem.
Senti falta de ler-te.

Obrigada pelas palavras de carinho e pela força!

Beijo

:)

Olga disse...

Helga, que lindo este silêncio... Este poema está magnifico e abarca tantas sensações e estados de alma que me parece muito completo na minha maneira de ver. Parabéns. Beijinhos.

Helga disse...

Ana Cristina, folgo em saber que foi breve, quanto à falta de ler-me, confesso, é uma honra que gostes de o fazer.

Beijinho :)


Olga, obrigada. Como já disse antes, não existe apenas um silêncio... escolher um entre eles, pareceu-me tarefa difícil.

Beijinhos :)

Pedrasnuas disse...

ESTÁ DELICIOSO...UMA MARAVILHA...ADOREI ESTES SILÊNCIOS TODOS ...TÃO POÉTICOS E REAIS...A FOTO ESTÁ ESPECTACULAR....BOM GOSTO O TEU...

BEIJO RUIDOSO SÓ PARA DESAFIAR ESSES SILÊNCIOS...

Helga disse...

Pedrasnuas, muito obrigada. Acredita que vindo de alguém com a tua sensibilidade fotográfica e não só, é um enorme elogio para mim.

Beijinhos ruidosos, para não destoar :)

Chica disse...

Maravilhoso esse silêncio que trouxeste, Helga! Lindo e o nome do teu blog é maravilhoso.Bela escolha!beijos,chica

Helga disse...

Obrigada Chica! Também por ter passado por cá.

Beijinhos e volte sempre, se e quando quiser :)

Melga disse...

E...
Há um silêncio em ti que me atordoa,
um silêncio em que brota a verdade das tuas palavras.




Lindo, Bjo*

Helga disse...

Obrigada, Melga. Fizeste sorrir em silêncio com a gentileza que brota das tuas...

Bjs :)

Catsone disse...

Olá Helga.
Parece que os teus silêncios têm todos uma função, certo?
Muito bonito este teu poema.
Bj

Helga disse...

Catsone, obrigada. Creio que a principal função do silêncio é saber ouvi-lo.

Bjs :)

A Tela disse...

São estes silêncios que "gritam" tudo. Excelente participação, tão diferente da minha :)) Obrigada pela visita, beijinho :)