O Prazer e o Tédio

" Há quanto tempo, Aline, uma nuvem não é para ti senão uma nuvem... " 

Não precisei de ler mais, para pegar neste livro e trazê-lo para casa. Acabei de o ler precisamente hoje, um mês e qualquer coisa depois e após uns dias de maior interesse do que outros. Após achar também, que o autor não precisava de remexer tão a fundo no passado da personagem, para contar a sua história. Ao terminar, vi o quanto estava errada, pois como diz Maria Teresa (para mim, ela a personagem principal deste romance) "... uma história não tem princípio nem fim. A história de uma única pessoa é já a história do mundo, porque uma única pessoa é já o mundo todo."


Escolher o que mais gostei seria transcrever quase tudo o que li, por isso entre as passagens que mais me disseram, escolhi estas duas, talvez porque tal como Aline, também eu nasci no campo e também eu fui confrontada com a ruína da casa onde cresci, tendo igualmente sentido a  mesma estranha sensação de nunca ter vivido naquele lugar. 'O Prazer e o Tédio', um livro tão fascinante quanto inquietante que recomendo vivamente.

"Aline tem nas mãos uma fotografia antiga da casa. Aline viveu dezasseis anos nesta casa afastada do mundo, longe do asfalto, erguida entre a linha de festo e um ligeiro talvegue. A casa é hoje uma ruína. (...) Olha a fotografia. E descobre, num súbito sobressalto, que a imagem da casa e a memória que tinha da casa são completamente diferentes. Aline olha a fotografia com a estranha sensação de que nunca viveu neste lugar. Como se o tempo tivesse apagado os anos da infância e da adolescência ou como se a infância e a adolescência não tivessem feito parte da sua vida."


"Para onde vão os dias que passam? Que lugar os acolhe ou suspende nos seus múltiplos fios? O que nos pertence ou se perde irremediavelmente no tempo que já não é? Onde ficam as nuvens pretéritas e o vento e a chuva e as corridas das crianças a descer e a subir os atalhos das florestas? O que une ou separa os acontecimentos do passado e a memória que guardamos deles? E se não houvesse mais que o tempo presente? E se a vida toda não fosse senão este momento irrepetível de nos sentirmos vivos em melancolia, intemporalidade e tumulto?"

"E Luísa imagina por instantes que o passado e o presente se misturam até que tudo seja o que já foi."

23 comentários:

gizelda disse...

Muito, muito instigante. Tenho que ler esse livro. As indagações que vc postou condizem com o meu jeito de ler ...

É uma delícia quando agente lê uma obra e sente assim, não é?

Beijos

Bom fim de semana, lindinha.

Helga disse...

Gizelda, tal como me pediu e lhe prometi, aqui fica a minha humilde opinião sobre este livro. Um livro que poderia ser a minha história, contada por quem não me conhece, mas que sabe todos os meus segredos.

Confesso que houve momentos de algum desinteresse, pela forma minuciosa com que o autor introduz personagens atrás de personagens, unicamente para contar a história de uma delas, mas não poderia ser de outra forma. Leia se puder, vai com certeza valer a pena.

Um beijinho e um bom fim de semana :)

Pedrasnuas disse...

ESTE LIVRO É DAQUELES QUE FOI FEITO PARA NOS DEIXAR A PENSAR,A REFLECTIR,AINDA BEM...HOJE ASSISTE-SE A UMA PREGUIÇA MENTAL...AS PESSOAS NÃO GOSTAM DAQUILO QUE FAZ REFLECTIR,QUE LEVA A UMA INTERIORIZAÇÃO DE SI MESMOS...TÊM MEDO DO QUE VÃO ENCONTRAR DENTRO DA PESSOA QUE SÃO.

JÁ AGORA RECOMENDO:
" A PRINCESA QUE ACREDITAVA EM CONTOS DE FADAS" DE MARCIA GRAD


BEIJINHOS
BOM FIM DE SEMANA

jcb disse...

Helga: obrigado pelo comentário no blog, obrigado por este texto. Imaginará como é gratificante ter leitores assim... Um abraço. JCB

Ava Santos disse...

Pelo pouco que conversamos sobre este livro, confesso que não me despertou grande atenção, até ler estes pequenos trechos. Adorei o que li e fiquei com uma sensação de perda. Não só por este livro em particular, que ainda não li, mas pelo universo inteiro de literatura que nunca poderei conhecer.

Um beiJo sentido da tua amiga Ava.

Teresa disse...

Portanto, mais um livro a pôr na lista!
Bjs

Helga disse...

Pedrasnuas... encontrei mais de mim do que estava à espera e percebi que o nosso passado pode ser uma riqueza, que muitas vezes não sabemos possuir. Obrigada pela sugestão. Já pesquisei e gostei do que encontrei. Já está na lista.
Beijinhos :)

Helga disse...

José Carlos, tinha que o dizer. Digo-o a toda a gente, não podia deixar de lho dizer a si que o escreveu. Agradeço a amabilidade de passar por aqui. Foi um prazer enorme saber que de alguma forma também me leu. Muito obrigada.

Um abraço :)

Helga disse...

Ava, nunca é uma palavra muito forte, e embora saibamos que é quase impossível termos o tempo que gostaríamos para ler e conhecer tudo, vamos sempre a tempo.
Beijinhos e não desistas :)

Teresa, absolutamente!
Beijinhos :)

MZ disse...

Por isso eu gosto tanto de recordar a minha infância. Escrever sobre lugares, os sons e modo de vida daquela época é mágico para mim. Não é só nostalgia.


Já tomei nota do livro Elga, talvez seja a minha próxima aquisição.
beijinhos

Olga disse...

Mais um para a listinha, parece-me muito bom e vindo de ti... Beijinhos.

Daniel Silva (Lobinho) disse...

Uma belíssima sugestao a dar pela Páscoa a algumas amigas... e an tes disso a mim mesmo. O livro parace muito interessante e gostei do que o autor diz no início aqui citado em bold. de facto cada um de nós é um undo.

Beijinho amigo

maria teresa disse...

Um livro pelo que li em bold que deve dar lugar a uma certa meditação, fiquei com curiosidade em o ler, até porque o último parágrafo citado precisa de ser descodificado
Abracinho

Lady Me disse...

Parece-me bem! pelo que transcreveste aqui, fez-me lembrar de mim! Sempre que volto à minha antiga casa, sinto que nunca vivi lá e passei lá 18 anos e ela está bem e é perto da minha actual, é um sentimento estranho!

Beijinho

Pena disse...

Linda Amiga:
A vida dá voltas e voltas, mas a realidade significativa da existência permanece. Um deslumbre, o que escreveu.
Uma forma deliciosa de aplaudir o seu talento. Manifesto e presente.
Fascinante. De uma pureza sem fim.
Beijinhos amigos.
Sempre a respeitá-la e a admirá-la

pena

Linda. Adorei.
Parabéns sinceros.
É uma doçura, sabia?

Helga disse...

MZ, também adoro recordar, por isso este livro mexeu tanto comigo. Num outro contexto, poderia ser a minha história. Vale a pena ler. Acho que é a história de muita gente.
Beijinhos :)

Olga, obrigada pelo voto de confiança. Creio que vais gostar bastante deste livro.
Beijinhos :)

Lobinho, este livro é uma extensão da tua forma de ver o mundo e as coisas simples da vida. Tenho a certeza que vais gostar muito. Em relação ás amigas, e se me permites a sugestão, oferece apenas àquelas que de alguma forma conhecem a província e deixaram algo seu preso no passado. Caso contrário não terá o mesmo encanto.
Beijinhos e já tinha saudades tuas por aqui :)

Maria Teresa, descodificar o passado e a vida de alguém nunca é tarefa fácil. Mas leia o livro, quem sabe não consegue.
Beijinhos :)

Lady Me, se tiveste esse tipo de sentimento apenas pelo que escrevi, vais identificar-te bastante com o livro todo. É uma viagem ao passado e ás origens de cada casa, de cada lugar. A mim fez-me chorar...
Beijinhos :)

Caríssimo Pena, mais uma vez muito obrigada pelas suas palavras enternecedoras. É exactamente como diz, a realidade significativa da existência permanece. Tudo tem uma história e tudo já foi, antes de o ser tal como o conhecemos. Apraz-me saber que gostou. Volte sempre.
Um beijinho, igualmente com muito respeito, até porque não podia ser de outra forma :)

Poetic GIRL disse...

Obrigada pela sugestão. Pareceu-me tentador... já sabes que arranjarei forma de o devorar... bjs

Helga disse...

Bela, atrevo-me a dizer que não te vais arrepender.

Bjs :)

Patty disse...

Fiquei muito curiosa. Tenho de lê-lo. Andava mesmo à procura de um livro para ler.
Bjocas
Patty

Tulipa disse...

Obrigada pela partilha! Vou pesquisar. kisses

Brown Eyes disse...

Deve ser muito interessante pelo bocadinho que nos deixaste apreciar. Anotei. Beijinhos

Helga disse...

Brown, é muito lindo! Vale a pena ler.

Bjs :)

Helga disse...

Patty e Tulipa, vou-me repetir, mas não posso dizer outra coisa... vale mesmo a pena.

Beijocas & Kisses :)