O Silêncio do Rio


Hoje são apenas crianças
Irresponsáveis e prepotentes
Julgam dominar o mundo
Ironicamente, têm-no nas mãos e não sabem
Não tarda irão crescer
Irão para a Faculdade
Sentirão a alegria de ser pais
Serão adultos (talvez) responsáveis

Mas um dia...
Um dia vão passar pelas margens de um rio
E o silêncio das suas águas calmas
Vai lembrar-lhes um menino
Um menino que nunca dominou o mundo
Que nunca foi para a Faculdade
Que não sentiu a alegria de ser pai
Um menino que não teve a chance de crescer

Porque um dia...
Um dia eles foram apenas crianças
Prepotentes e irresponsáveis
E julgaram dominar o mundo
Mas dominaram apenas
O mundo de quem, nunca o chegou a conhecer

Para o Leandro, e para todos os meninos aprisionados na angústia e no silêncio atroz, de uma infância esquecida e calada. Para todos os meninos que pensam dominar o mundo, mas que são apenas dominados pela indiferença e pela falta de afecto. Para todos nós adultos, que somos os principais responsáveis pelas nossas crianças esquecidas e caladas. Para todos nós adultos, que somos os principais responsáveis pelas nossas crianças prepotentes e irresponsáveis.
Helga

Uma homenagem que enquadro no desafio de Março sobre o tema 'Silêncio' da Fábrica de Letras 

22 comentários:

...uma nota... disse...

Que lindo Helga,

tens razão, e o que mais magoa é que as crianças são a nossa maior riqueza. Podemos estar a educar futuros presidentes, ou futuros arrumadores, mas o mais importante é que nós pais estamos a dar toda a base de educação e respeito.

Lamento o sofrimento do Leandro, mas também lamento os problemas profundos de que todos os que provocaram esta situação sofrem, porque esses sim é que tem problemas, e nem professores, nem pais foram chamados à razão.

Que o Leandro esteja agora em paz, e que a sua memoria seja recordada durante muito tempo, como aviso, como alguem nobre que desistiu. O Grande Leandro, menino Homem.

Beijinho

Patty disse...

Eu gostava que as pessoas que fazem as leis dessem mais importância a este assunto, temos de colocar um basta neste assunto, estas crianças precisam de viver a vida em paz. Os "meninos" que praticam o bullying precisam de ser castigados.
Bjocas
Patty

Teresa disse...

Helga
Este assunto também me trouxe uma grande angústia, também fiz um post sobre isso (só não sou uma poetisa como tu :)
Mas concordo que somos todos responsáveis, como sociedade não podemos permitir que as crianças mais frágeis sejam agredidas pelos mais fortes. O que fazer? Não sei, mas é urgente reflectir.
Bjs

Alda disse...

Lindo, profundo, e verdadeiro este texto!

Posso postar este texto no meu blogue viver outra vez?

Obrigado! beijinhos.

Helga disse...

...uma nota... disseste tudo, a base da educação cabe aos pais. Temos de agir! Estamos a falar de toda uma geração futura, cujos valores se dissolvem a passos largos. O Leandro, infelizmente, é apenas um entre tantos. Que o seu sacrifico não tenha sido em vão!
Beijinhos :)

Patty, provavelmente esses meninos precisam de um castigo sim, mas é também preciso apelar para que outros não precisem de ser castigados, para que outros Leandros não tenham que sofrer.
Beijocas :)

Teresa, quisera eu ser uma poetisa! Mas obrigada. Somos efectivamente todos responsáveis. A´´E um facto, a maldade é inata e a bondade precisa de ser ensinada. É urgente agir e intervir!
Beijinhos :)

Alda... estou sem palavras. Visitei o teu blogue 'Viver outra vez'. És uma lutadora! E sim, é claro que podes publicar o texto. Será um enorme prazer!
Beijinhos :)

PS: És de Elvas? Eu também sou :)

Poetic GIRL disse...

Helga agora fizeste-me chorar... fogo que lindo poema. Uma homenagem bem sentida ao menino que desistiu da vida, muito triste mesmo... beijocsas

Tulipa disse...

Olá Helga! Infelizmente é preciso ouvirmos estas notícias para começarmos a pensar nestes assuntos. Não se dá valor às relações humanas desde muito cedo...
Gostei muito do teu texto! Kisses

Pena disse...

Simpática Amiga:
Um poema doce e delicioso de encantar.
Sim! Os jovens e o seu futuro tem que se lhe diga.
É brilhante nesta extraordinária explosão poética de fascinar.
Beijinhos amigos de imenso respeito, estima e consideração.
Sempre a admirá-la


pena

MUITO OBRIGADO pela ternura deixada no meu blogue.
Bem-Haja, doce amiga.
Adorei.

Olga disse...

Obrigada Helga pela homenagem a esta criança, ou diria a todas estas crianças que sofrem. Pais por favor fiquem atentos perguntem todos os dias como foi a escola dos filhos e nunca se calem, esta criança deve ter sofrido muito... que triste.

Helga disse...

Poetic, muito triste mesmo. Além da homenagem, quis igualmente expressar neste poema, a minha angústia e a minha revolta.
Beijinhos

Tulipa, sim é verdade. Temos uma tendência natural para apenas nas horas de mágoa e de tragédia, nos sentar-mos para reflectir sobre os assuntos. É uma pena que assim seja, mas magoa e deixa marcas, muitas delas desnecessárias.
Beijinhos

Helga disse...

Simpático Pena,

As suas palavras comovem-me sempre, pela sua delicadeza e educação. Muito obrigada pela simpatia e volte sempre. É muito bem vindo!

Beijinhos :)


Olga, é muito importante isso a que apelas. Os pais têm que estar mais atentos sim, sobretudo depois de acontecimentos como este. É importante perceber e interpretar os sinais de alerta dos nossos filhos.

Beijinhos :)

Teresa disse...

Helga
Vim aqui outra vez para te dizer que podes participar no desafio dos filmes premiados com óscares, porque o prazo final é amanhã.
No meu blogue, no sidebar, encontras a imagem da blogagem, com o link.
Participa, é sempre engraçado.
Bjs

gizelda disse...

Lindo, triste e reflexivo...

Quanto somos culpados quando as crianças se machucam, se perdem?

Beijos, linda! Belo texto.

Helga disse...

Maria Teresa, que pena... só agora vi o teu comentário. Mas obrigada na mesma pela atenção. Beijinhos :)

Helga disse...

Gizelda, obrigada. Sim, a realidade das crianças é cada vez mais uma realidade de abandono e de irresponsabilidade por parte dos adultos.

Beijinhos :)

MZ disse...

Um dia... um dia...
serão pais e sofrerão (ou talvez não) pelos seus filhos também... lembrar-se-ão do que aconteceu a naquele rio, e ficarão em silêncio.

Gostei muito do que escreveste sobre o Leandro.

bjo

Helga disse...

Obrigada, MZ. Mas como mãe a revolta é muito grande. Este menino não merecia este fim. Mas infelizmente ele não está sozinho, há muitos que sofrem como ele sofreu.

Bjs

johnny disse...

Apesar de tudo, são coisas normais. Todos temos culpa.

Gingerbread Girl disse...

É um fenómeno que já existe desde o inicio dos tempos... infelizmente é quase impossível de combater, a menos que a criança se liberte do silêncio.


*

Helga disse...

johnny, infelizmente tens razão... todos temos culpa!

Ginger, há humilhações que são tão grandes, que é quase impossível falar sobre elas. Depois há a questão - se falas, ainda apanhas mais. É triste, mas é assim.
Beijinho :)

Brown Eyes disse...

Helga quero dizer-te que o meu tempo tem encurtado mas que não me esqueço de ti. Apesar do meu silêncio o teu mundo, simples e responsável, está bem vivo na minha mente. Além de uma homenagem que aqui deixaste ao Leandro deixaste, também, um apelo que espero que todos os pais ouçam. Esta sociedade valoriza pouco o problema que tem nas mãos. É muito mais grave do que pensam. As crianças têm tudo menos o que mais falta lhes faz: amor e atenção. A corrida ao superfulo é tão grande que, depois, ficam as crianças de lado sendo compensadas com bens materiais. Bens materiais que não substituem o amor e não ilibam os pais, pelo contrário ainda os culpabilizam mais.
Mais uma excelente participação tua.
Beijinho

Helga disse...

Obrigada, Brown Eyes. Também partilho essa opinião. Cada vez mais se substituem os afectos por bens materiais. Infelizmente. As crianças crescem num circo de contradições, onde muitas vezes ter tudo é muito mais importante do que um simples abraço.

Beijinhos e vens sempre a tempo :)